17/01/2017 13:08

Seduce extingue 25 subsecretarias de educação no interior de Goiás

214 Visualizações

A Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) deve extinguir 25 subsecretarias em Goiás até o final de janeiro de 2017. Segundo o órgão, das 40 unidades que existem atualmenteficarão 15. A secretária de educação do estado, Raquel Teixeira, garante que a medida tem como objetivo economizar cerca de R$ 3 milhões por mês, que devem ser investidos em outras áreas da educação.

“O objetivo é esse [economizar]. Se pode cortar na área meio para garantir o dinheiro na parte final, que é a escola, é isso que a gente está fazendo. Para resolver questões administrativas tudo vai ser digitalizado [...]. O que será economizado, estamos calculando cerca de R$ 3 milhões [por] mês, um recurso que vai permitir melhorar nas escolas. Não vai prejudicar aulas, nem alunos nem professores”, disse a secretária em entrevista à TV Anhanguera.

Conforme a Seduce, os funcionários comissionados devem perder o emprego, enquanto os efetivos serão remanejados para outros locais.

Uma das unidades que será extinta a partir de fevereiro é a subsecretaria de educação de Mineiros, no sudoeste de Goiás. O órgão atende, além da cidade onde é situada, os municípios de Portelândia, Perolândia e Santa Rita do Araguaia, que passarão a ser de responsabilidade da subsecretaria deJataí, também no sudoeste goiano.

O diretor de uma escola estadual deMineiros, Rodrigo Alves, avalia que a mudança representa um retrocesso em uma conquista da cidade e da região. Ele afirma que pode ter problemas se precisar ir fisicamente a subsecretaria de Jataí para resolver questões administrativas.

“Dificulta porque muitas coisas que eram resolvidas aqui, agora a gente vai ter que se deslocar. Vai atrasar muito nosso trabalho, a agilidade que a subsecretaria proporciona para todos nós. É um retrocesso. São 24 anos que a gente está perdendo de independência”, disse.

O subsecretário da unidade de Minieros, Gilson Martins, contou que não foi informado com antecedência sobre a mudança, o que causou transtornos na administração. “Como nós fomos pegos de surpresa, eu acredito que muitos da central da Seduce foram pegos de surpresa também. Tanto que há várias situações que estão indefinidas. Entre as indefinições está, justamente, o destino desse prédio, que não sabemos qual será”, explicou.

A subsecretária de educação de Jataí, Marina Silveira, acredita que, mesmo com uma demanda maior, a unidade atenderá bem todas as escolas. “A secretaria está planejando uma logística para que todas as subsecretarias remanescentes tenham condições de atender todo o estado, sem trazer nenhum prejuízo para a comunidade escolar, nenhum prejuízo pedagógico ou administrativo”, defendeu.

Fonte: G1 Goiás