07/06/2016 09:45

Janot pede a prisão de Renan, Cunha, Sarney e Jucá

102 Visualizações

Janot pede a prisão de Renan, Cunha, Sarney e Jucá

É a primeira vez que a PGR pede a prisão de um presidente do Congresso e de um ex-presidente da República

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta terça-feira ao STF (Supremo Tribunal Federal) a prisão preventiva do presidente do Senado, Renan Calheiros, do ex-presidente José Sarney, e do senador Romero Jucá, ex-ministro de Planejamento do governo interino do líder Michel Temer.

Calheiros, Sarney e Jucá são suspeitos de tentar obstruir as investigações, através de áudios gravados por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, da Operação Lava Jato.

Machado detalhou em um testemunho à Justiça o pagamento de subornos feitos a Calheiros, Sarney e ao senador Romero Jucá, que foi nomeado por Temer como ministro do Planejamento, mas teve que renunciar ao cargo poucos dias depois da divulgação das primeiras denúncias do delator.

O ex-presidente da Transpetro divulgou uma série de gravações de conversas que teve com os políticos nas quais discutem sobre estratégias para deter as investigações da Operação Lava Jato.

Em uma delas, o próprio Juca, antes de ser ministro, propõe "delimitar" as investigações na Petrobras.

O pedido de prisão, realizado pelo Procurador-geral, Rodrigo Janot, está em mãos do magistrado do Supremo Tribunal Teori Zavascki, que deverá se pronunciar a respeito.

Machado, que assinou um acordo com a Procuradoria para colaborar na investigação em troca de redução de suas penas, afirmou que os subornos que recebeu por favorecer grandes empresas com milionários contratos da estatal foram distribuídos entre os membros do PMDB que o indicaram para o cargo e que o ajudaram a permanecer durante 13 anos no comando da empresa.

De acordo com o delator, Calheiros recebeu R$ 30 milhões, Sarney R$ 20 milhões e Jucá outros R$ 20 milhões.