11/05/2016 08:39

Fiscalização frágil favorece alta incidência de fugas em cadeias do interior de Goiás

86 Visualizações

Fiscalização frágil favorece alta incidência de fugas em cadeias do interior de Goiás


Cadeia Pública de Anápolis, onde ocorreu a última fuga de presos no Estado: quatro fugiram ao pular muro

O número de agentes penitenciários responsáveis pela custódia de detentos em Goiás é dois terços do que o recomendado pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP). São 2.470 agentes se desdobrando em todo o Estado para vigiar 18.826 presos, o equivalente a aproximadamente um servidor para 7,62 presidiários. Os dados foram conseguidos com fontes ligadas...