20/04/2016 10:10

Governo repassa mais de R$ 9 milhões para o Araújo Jorge

135 Visualizações

Governo repassa mais de R$ 9 milhões para o Araújo Jorge
Governador reconhece importância do trabalho do hospital, ao qual pretende continuar ajudando até o fim de seu governo, em 2018

O governador Marconi Perillo assinou nesta terça-feira, dia 19, convênio com a Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), instituição responsável pela gestão do Hospital Araújo Jorge (HAJ), para o repasse de R$ 9,6 milhões divididos em 12 parcelas. Os recursos são para manter os serviços de saúde do hospital com prioridade para a aquisição de medicamentos. A assinatura aconteceu no próprio hospital, no Setor Universitário, em Goiânia. Na ocasião, foram empossados os novos diretores da ACCG, para o biênio 2016-2018.


O governador falou que a ACCG é muito importante para o povo porque é capaz de devolver a autoestima e a vontade de viver daqueles que receberam a notícia do câncer, mas ressaltou que a instituição recebe do governo federal menos dinheiro do que deveria. “Daí a necessidade de o Governo do Estado aportar recursos para que a instituição possa investir em novos equipamentos e na aquisição de insumos para atender as pessoas que chegam aqui desesperançosas”. Ele informou que incluirá a pauta do reajuste da tabela do SUS nos Fóruns de Governadores do Brasil Central para que os valores sejam discutidos.

Este o segundo repasse de recursos que o governo estadual faz à ACCG. O primeiro foi em 2012, no valor de R$ 6,4 milhões. Recentemente, a Organização das Voluntárias de Goiás fez a doação de uma ambulância à instituição. Após o término deste convênio, haverá a busca de novas parcerias, segundo Marconi.

Portaria
Apesar da crise financeira, a ACCG será uma das instituições a receber recursos, disse Marconi. Ele também aproveitou para informar que está sendo definida uma nova regulamentação em relação aos convênios que o Estado realiza com hospitais e outras instituições. “Essa portaria deverá ser editada por Leonardo Vilela e ter critérios rigorosos, especialmente na prestação de contas. Mas uma instituição como esta [ACCG] está merecendo, até mesmo antes da edição da portaria, por tudo que fizeram e pelo que representa para a população”.

Contrapartida
Entre as metas estabelecidas no contrato estão o atendimento no Araújo Jorge de 3,6 mil pacientes, realização de 13.300 consultas e 1.034 procedimentos cirúrgicos por mês. O documento também estipula a taxa de ocupação dos leitos, que será de no mínimo 90%.

Em contrapartida, o HAJ vai aplicar medicamentos especiais aos pacientes da Central de Medicamentos de Alto Custo Juarez Barbosa, beneficiados via mandado de segurança ou termo de cooperação técnica firmado entre Secretaria Estadual da Saúde e Ministério Público de Goiás. Também terá que promover a diluição e fracionamento dos medicamentos aos pacientes de outras unidades hospitalares para que eles recebam a dose certa e armazenada de maneira adequada.

O secretário da Saúde, Leonardo Vilela, ressalta que essa parceria contribuirá positivamente com a Saúde pública em Goiás. “Serão atendidos, no mínimo, 20 pacientes por dia. Se fossemos pagar a preço de mercado custaria cerca de R$ 200 mil/mês. Assim, vai possibilitar economia em medicamentos que não serão perdidos e que também poderão ser reaproveitados com segurança, gerando economia grande para Estado e população”, afirma.